sexta-feira, 17 de junho de 2011

Vida, até depois.

Desculpa-me por partir sem dizer-te Adeus,

Ter-te abandonado à deriva num mar de saudades e anseios.

Perdoa-me por já não amar quem me ama,

por partir sem medo ou remorsos.

Vou em busca de qualquer coisa - não sei bem.

Labirinto de desejos, sonhos e pecados!

Caminho perdido de mim.

Vida,

Até depois.

1 comentário:

eu disse...

Gostei muito. Mesmo muito :))